terça-feira, 19 de março de 2013

Microsoft libera instalação automática do Windows 7 SP1 nesta terça (19)

A instalação será totalmente automática, sem ser necessária qualquer ação do usuário para aqueles que já têm updates liberados por padrão


A Microsoft anunciou que começará a instalar automaticamente o Windows 7 Service Pack 1 (SP1) para os clientes como uma última jogada antes de encerrar o suporte à edição original de 2009 do Windows 7, a partir do próximo mês.

O Windows 7 RTM - este último significa "versão industrial" - terá seu suporte encerrado depois de 9 de abril, incluindo atualizações de segurança e o regularmente agendado Patch Tuesday. Embora a Microsoft tenha deixado o Windows 7 SP1 disponível via atualizações automáticas - padrão do Windows de "serviço de atualização” - por mais de dois anos, os clientes foram obrigados a aprovar a nova versão antes de permitir sua instalação.

A partir desta terça-feira (19), qualquer PC de consumo com o Windows RTM e atualizações automáticas ativadas receberá o Windows 7 SP1, disse a Microsoft em um blog na segunda-feira. "A instalação será totalmente automática, sem ser necessária qualquer ação do usuário para aqueles que já têm a atualização automática habilitada", escreveu Brandon LeBlanc, porta-voz da Microsoft.

As empresas que gerenciam atualizações e patches do Windows com ferramentas incluindo o WSUS (Windows Server Update Services) e SCCM (Systems Center Configuration Manager) não serão afetadas pela instalação automática. "Administradores [da WSUS e SCCM] ainda têm controle total sobre o lançamento do Service Pack 1", LeBlanc observou.

A ferramenta de bloqueio que alguns utilizavam para proibir o Windows SP1 de chegar a seus PCs  está há muito expirada - desde fevereiro de 2012. Mas, para aqueles que querem, por qualquer motivo, continuar com o Windows 7 RTM, é possível desabilitar as atualizações automáticas.

Após 9 de abril, o Windows 7 RTM não receberá mais correções ou atualizações de segurança.

Raidbr é parceira Microsoft
                                                                                                                                                    Fonte: IDGNOW
                                     

Pesquisar neste blog